segunda-feira, 16 de junho de 2014

Encontro de Jesus com a profetisa Ana



"louvava a Deus e falava de Jesus a todos."

Leia aqui a passagem bíblica correspondente (Lc 2, 36-38)

Para pensarmos neste encontro, primeiramente pensemos nesta mulher, Ana. A Bíblia nos fala muito pouco sobre ela, apenas três versículos. Ora, são poucas informações para entendermos um encontro de tamanho significado como este.

Ana... seu nome significa "graça", "favor". Era filha de Fanuel, da tribo de Aser, tribo esta que foi levada em cativeiro na Assíria em 722 a.C. Aser significa "felicidade"...

O texto fala que ela era viúva desde muito jovem. Que foi casada por sete anos. Naquele tempo, em Israel, uma mulher estava pronta para o casamento à partir dos 12/14 anos. Daí, Ana teria ficado viúva por volta dos 19/21 anos! Não sabemos, pelo texto, se seu marido morreu doente. Mas é fácil imaginar como ela deve ter sofrido. Seus longos dias de luto, sofridos, doloridos. Mulher temente a Deus, colocou aos pés do Senhor todo o seu sofrimento. E pedia a Ele o conforto para sua alma de mulher, para o seu coração partido. E foi nos braços amorosos de Deus que ela encontrou refúgio. Agradecida, dedicou todos os seus anos ao serviço do Senhor, adorando-O em seu Templo, cultivando a intimidade com Deus, tendo a cada dia novas revelações de Suas palavra. 

Seus anos assim se passaram. Envelheceu, seu corpo perdeu o viço e a beleza e sua força foi sumindo... Mas sua alma a cada ano ficava mais bela. Se o seu corpo se cansava e sofria com o desgaste do tempo, seu espírito se elevava a cada dia, subindo a montanha até a presença de Deus... Era o Senhor que renovava as forças de Ana a cada manhã, quando, em oração, ela buscava a Sua face.

Mulher de Deus, conhecia as profecias e rezava a Deus todos os dias para que enviasse logo o Messias, que nasceria em Belém, de uma virgem... e salvaria o povo de seus pecados. O que ela não imaginava é que, naquela manhã que começava como outra qualquer, algo especial aconteceria... Este seria um grande dia! Como sempre, ela levantou-se cedo, lavou-se e se arrumou para ir ao Templo. O sol ia nascendo, calmamente, esquentando seus ossos cansados e doloridos. Lentamente ela foi pelas ruas, recitando salmos de louvor para não pensar em suas dores, que eram muitas! Chegando ao Pátio das mulheres, Ana percebeu uma grande agitação.

Apressou-se e viu seu conhecido, o velho Simeão, falando alto e segurando um lindo bebezinho ao colo. Ana já se acostumara a presença de Simeão, que todos os dias vinha ao Templo para esperar pela promessa de Deus: de que, antes de morrer, veria com os seus olhos, o Messias de Israel! Vendo-o naquela manhã, o coração de Ana acelerou... será??? Nem sabia direito o que pensar!

Os olhos embevecidos de Simeão, fixos naquela criança, brilhavam ao dizer, em bom som, as palavras que encheram o coração de Ana de alegria: "ó Deus, pode agora despedir seu servo em paz, pois meus olhos já viram a tua salvação..."   Seria aquela criança o tão esperado Messias...?

O texto bíblico não nos revela mais nada... mas consigo imaginar que Ana deve ter se aproximado da criança e de sua mãe... Deve ter chegado bem perto de Maria, colocado seus braços ao redor dela, carinhosamente, enquanto seus olhos se encantavam com aquele bebezinho.

E não se fez de rogada... pois o texto nos diz que "chegando ela à mesma hora, louvava a Deus e falava de Jesus a todos aqueles que em Jerusalém esperavam a libertação."  Ana foi escolhida por Deus para ser a portadora da Boa Nova da Salvação... porque O amava e O adorava, o Senhor a ela se revelou. Quantos, naquele tempo, esperavam pelo Messias, e nem sequer imaginavam que naquele dia Ele se apresentava no templo... Mas Ana foi escolhida, porque esperava com fé e estava preparada para essa profunda revelação de Deus.

De idade avançada, muito provavelmente não viu Jesus exercer seu ministério, mas teve a graça de anunciar a todos os que ali estavam, naquela manhã, o grande motivo de sua vida: Jesus, o Salvador, aquele a quem tanto se esperava estava ali, diante dela...

Que a devoção dessa mulher nos inspire a buscar sempre a presença de Deus em louvor e adoração...


Nenhum comentário: